Qual empunhadura ensinar para o backhand com duas maõs?

Hoje saõ 60% dos melhores tenistas do mundo e 88% das mulheres nas 100 primeiras tenistas da WTA que jogam com duas mãos. Muitos tenistas mostraram vários tipos de empunhadura de backhand com duas mãos.Após uma breve apresentação das empunhaduras possíveis para o backhand com duas mãos, o interesse deste artigo é de entender quais são os impactos pela empunhadura “continental” ou pela “eastern de backhand”  (as mais encontradas atualmente) na maneira de golpear a bola.

1 – As empunhaduras do backhand (esquerda) com duas mãos

 

  • a empunhadura continental

Indicador na mão para definir a empunhadura

Indicador na mão para definir a empunhadura

empunhadura continental

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tenistas que usam : Hewitt, V. Williams

 

 

  • A empunhadura “Eastern de backhand”

    Tenistas que usam: Nadal, Djokovic

Empunhadura “eastern de backhand”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Empunhadura “Eastern extremo” ou “semi-Western” de backhand

    Tenistas que usam: J. Courrier, S. Bruguera

Empunhadura "eastern extremo"

Jim Courrier

  •  Empunhadura “Eastern” de forehand

 

 Tenistas que usam: A. Clément, M. Chang

Empunhadura “Eastern” de forhand

 

 

 

2 – Consequências sobre a técnica

 

A posição da mão oposta (esquerda para o destro).

A empunhadura da mão oposta depende da empunhadura da mão direita. Geralmente, ela fica colada a mão direita mas, as vezes, fica um pouco distante (Malisse, Grosjean). Neste caso, o tenista poderá jogar com a mão direita mais solta posicionando a eminência hipotenar (foto abaixo) ligeiramente fora do cabo (Grosjean).

 

A forma de preparação.

O movimento de circulação da raquete fica mais reto quando joga com a empunhadura continental. A raquete desce, para e subi novamente para golpear (V. Williams). Este movimento com a empunhadura  “Eastern” de backhand fica mais reto ainda e pode ser linear (Safin), as vezes um pouco para cima (Agassi) ou as vezes para baixo (Hewitt).

 

Angulo vertical da raquete/antebraço; a raquete (sem considerar a empunhadura) pode ficar alinhada ao punho e este fica mais esticado (Malisse, V. Williams) ou pode angular mais 90° as vezes (Moya, Safin). A posição natural do punho pode gerar um ângulo até 100 a 120°. É naquela posição que o tenista poderá gerar o máximo de potência.

 

Preparação dupla; Uns tenistas com a empunhadura  “Eastern” de backhand iniciam logo a preparação, param e desencadeiam o fim da preparação com o golpear (Roddick).

 

Amplitude: ela é mais importante para quem usa a empunhadura “Eastern” de backhand porque a raquete pode ser levada mais distante que com a empunhadura continental.

 

O relaxamento

O ponto de contato fica menos avançado e assim os tenistas, com a empunhadura “continental”, bloqueiam o punho antes da batida. A potência vem da transferência do corpo e da ação do braço esquerdo. A empunhadura “Eastern” facilita o relaxamento articular e pode gerar mais velocidade e efeito na bola.

 

O movimento do punho direito

Ele depende muito da fluidez e do ponto de contato, característica pessoal de cada atleta. geralmente, os tenistas com a empunhadura “Eastern” de backhand jogam com o punho mais flexionado no momento da batida e então facilita um ponto de contato mais avançado.

 

O movimento do punho esquerdo

Ele pode ter muita importância  e tem várias funções: controle da direção, gerar mais efeito na bola e mais potência. Mais o ponto de contato fica na frente menos tem ação da mão esquerda. Porém, hoje em dia, todos os tenistas tem uma mão esquerda “ativa”.

 

A batida

A empunhadura “Eastern” de backhand possibilita o atraso da cabeça da raquete sobre o braço e isto facilita a aceleração da raquete na batida. Com a cara da raquete mais vertical o ponto de contato fica mais perto do corpo com a empunhadura “Continental” que com a empunhadura “Eastern” de backhand.

 

A terminação

Com a empunhadura “Continental”, a terminação vira logo par o lado direito e a raquete passa na frente das mãos. Com a “Eastern” de backhand, a raquete ficara mais tempo do lado esquerdo das mãos (S. Williams).

 

3 – CONSEQUÊNCIAS SOBRE A TÁTICA

 

O topspin e a aceleração da bola;
a empunhadura “Continental” necessita mais esforço necessita mais esforço físico para acelerar na bola e mais utilização da mão esquerda, inclusive para as bolas mais altas.
A capacidade a esconder seus golpes;
a ação mais importante a mão esquerda com a empunhadura “Continental” possibilita de mudar a direção do golpe até a última hora.
A devolução e o jogo de “contra-ataque”.
A empunhadura continental necessita menos tempo de organização e facilita as devoluções de saque e de contra-ataque.
Os golpes de defesa;

com a empunhadura “Continental”, os golpes de defesa devem ser jogados com duas mãos mas tem menos alcance para as bolas distantes e vão tentar portanto golpes mais desesperados de contra-ataque.

 

4 – Conclusão

Haverá sempre vários tipos de backhand de duas mãos, é a riqueza do nosso esporte!

Nosso papel de professor é de ensinar a técnica que se encaixa melhor no tênis do futuro, no estilo de jogar de cada um, da sua personalidade e do seu empenho.

No entanto, parece que a empunhadura “Eastern” de backhand possibilita mais eficácia e possibilidades táticas. É melhor jogar com ângulo da raquete/ antebraço numa posição natural que possibilitará mais potência e o relaxamento necessário para a velocidade do golpe.

 

Experimente isto na quadra e compartilhe !

Deixe o seu comentário abaixo !